A gralha e as pombas

Fábula de Esopo

Chegou aos ouvidos de uma gralha que em certo pombal viviam, copiosamente alimentadas, umas pombas. Pintou-se então de branco, para se disfarçar, e meteu-se entre elas como se fosse do bando.

As pombas não reconheceram a intrusa enquanto ela não abriu o bico, mas um dia, em que se esqueceu do seu papel e gritou como uma gralha que era, as pombas, à força de bicadas, expulsaram-na do pombal.

Voltou então muito aflita para a torre da igreja, onde vivera até o dia em que resolvera disfarçar-se. Mas então, suas antigas companheiras também não a reconheceram sob aquela plumagem branca, e também a expulsaram do seu abrigo. Assim, a pobre gralha ficou abandonada de todos e sem guarida.

***