A Planta

poema de Ruth Salles

desenho de lousa da professora Verônica Calandra Martins

É inverno. A Natureza
parece dormir calada,
mas se move com presteza,
trabalhando atarefada.

E, quando termina o frio,
a primavera chegando,
rompem da terra os brotinhos,
toda a campina forrando.

E desdobram-se em folhinhas,
raizinhas vão baixando,
vão depressa, depressinha,
da terra se alimentando.

Sobe o caule para o ar,
em ramos se dividindo,
as folhas a balançar…
Que milagre vai surgindo?

A planta está colorida,
não tem só do verde a cor.
Tem mais beleza e mais vida,
pois nela surgiu a flor.

E, dentro da flor tão linda,
houve um milagre maior.
Que milagre é esse ainda?
O fruto nasceu da flor!

 

***