Canção do plantador

poema de Ruth Salles – com música

Desenho de lousa de João Batista Conrado

Semeie a semente
debaixo da terra.
O sol ela sente,
a chuva ela espera.

Para a terra ficar macia,
tenha as mãos cheias de amor.
Devagar já brota o broto,
e floresce então a flor.

A planta, na terra,
seus pés logo espicha,
seu corpo levanta,
seus braços agita.

E as árvores logo crescem
sob o sol que tanto brilha.
São irmãs as mais diversas
dentro da mesma família.

A planta plantada
vai ramificando,
de folhas folhada,
seu fruto mostrando.

E o fruto amadurece
e um dia cai no chão.
E assim mesmo não se esquece
de que tem outra missão.

Pois sua semente
penetra na terra.
O sol ela sente,
a chuva ela espera.

E as árvores logo crescem
sob o céu que tanto brilha.
São irmãs as mais diversas
dentro da mesma família.

 

 

 

***