Canto da pesca radiosa

Tema: geometria

Num dos capítulos de seu livro Matemática Recreativa, o matemático e contador de histórias Malba Tahan fala da imagens geométricas existentes neste poema de Murilo Araújo.

O hemisfério armilar da manhã
reluzente
raia em zonas ardentes
toda a redonda secção plana do oceano.

Ao compasso dos remos,
cujos braços aos passos fazem os botes andar,
dez oblíquas cadentes
simultâneas se inclinam
sobre a horizontal do mar.

Largas linhas além, junto a uma corda longa
que tangencia negra a sinuosa das águas,
se retraem em flexão –
e no esforço da pesca as silhuetas de bruços
colhem os covos e os engenhos da tarrafa e do arrastão.

Sobem as redes vazias
gotejantes;
mas nas malhas dos triângulos dourados
que é que se vê brilhando nacarado?
Que ursinho claro? Que sangrento caracol?
Olhem –
nas redes rindo em cores e camândulas de joias –
eu sou esse pescador que pesca o círculo do Sol!

***