XIII – Escola Jardim da Manga – iniciativa descontinuada

A Pedagogia Waldorf
na escola pública

histórico – desafios – perspectivas
por Rubens Salles e Rosineia Fonseca

Ubá MG

A Escola Jardim da Manga pertence à rede pública municipal de Ubá, MG, e situa-se no Povoado São Domingos, a cerca de 10 quilômetros da sede do município. A implantação da Pedagogia Waldorf como um projeto piloto nessa escola foi feita por iniciativa da própria prefeitura. O projeto começou a ser realizado em 2014 e foi descontinuado quando houve a troca de governo, em 2017.

As informações de que dispomos foram todas extraídas e resumidas de uma dissertação acadêmica de Sabrina Fadel, apresentada à Universidade Federal de Viçosa como parte do Programa de Pós-Graduação em Educação, e intitulada VIVÊNCIAS NO PROCESSO DE IMPLANTAÇÃO DA PEDAGOGIA WALDORF NA REDE PÚBLICA MUNICIPAL DE UBÁ-MG, defendida e aprovada em 18 de junho de 2017. Sabrina é mãe de dois ex-alunos dessa escola, e acompanhou de perto todo o processo. Recebemos esse documento encaminhado pela Federação da Escolas Waldorf do Brasil, e o compartilhamos em anexo.

Dissertação de Sabrina Fadel – pdf

Destaque

1 – Segundo Sabrina, “a análise das vivências evidenciou que este processo de implantação da Pedagogia Waldorf, embora tenha sido denominado como ‘revolucionário’ em sua essência, quando ele foi assumido pelo poder público, passou a ser considerado impositivo e autoritário pelos/as envolvidos/as no processo, principalmente, por aqueles/as que seriam seus/suas protagonistas, os/as professores/as e a comunidade local.”

2 – A pesquisadora constatou que o projeto não partiu de uma demanda da comunidade e que não houve um diálogo esclarecedor com esta no início do projeto, o que culminou em desentendimentos, dúvidas e desconfianças quanto à abordagem pedagógica que vinha sendo adotada, principalmente pela comunidade evangélica. O projeto também não partiu do interesse dos professores, e para lecionar na Escola Jardim Manga os professores eram obrigados a participar da formação Waldorf, com a qual alguns se identificavam e outros não.

Alguns dados básicos do município

Breve histórico

O interesse da SME – Secretaria Municipal de Educação em implantar uma escola Waldorf surgiu após contratarem o Projeto Germinar, realizado pelo Instituto EcoSocial, para capacitação de diretores, supervisores e professores da rede municipal. O projeto é baseado na Antroposofia e isso levou a uma aproximação com a Pedagogia Waldorf. Após conhecer melhor a pedagogia, bem como visitar Escolas Waldorf, a SME trouxe a Ubá uma equipe do Jardim-Escola Waldorf Michaelis, do Rio de Janeiro, para ministrar oficinas durante um sábado inteiro e explicar aos professores da rede municipal a respeito dessa pedagogia.

De acordo com secretária de educação na época, o intuito não era de transformar todas as escolas da rede municipal em escolas Waldorf, mas de adaptar o que fosse possível no planejamento, ressaltando a importância do brincar e retirando a ênfase da alfabetização precoce de crianças na Educação Infantil. Segundo ela, este foi um ponto polêmico, sendo alvo de muitas críticas por parte da comunidade escolar, pois muitos pais não entendiam o motivo pelo qual os seus filhos não estavam sendo alfabetizados ou, então, questionavam a priorização do brincar, como se o brincar estivesse dissociado da escola e do processo de ensino-aprendizagem.

Foi escolhida para o projeto uma escola já antiga, a Escola Municipal Doutor Heitor Peixoto Toledo, que foi toda reformada para se transformar em uma escola Waldorf, e denominada “Jardim da Manga Escola Waldorf em construção”. Essa escola foi escolhida para este projeto por sugestão de sua diretora, que na época estava fazendo o Seminário de Fundamentação em Pedagogia Waldorf (Turma I-Ubá). A estrutura física da escola teve como modelo a Paineira Escola Waldorf, de Juiz de Fora, MG, e foi inaugurada em 20 de setembro de 2014. Como podemos ver nas imagens abaixo, foi realmente construída para ser uma escola Waldorf, com salas de aula espaçosas e arejadas, mobiliário em madeira, amplas áreas verdes, áreas de lazer para as crianças, quadra coberta, jardins, horta e viveiro.

Veja abaixo fotos em slideshow

 

Consta que em fevereiro de 2016 a escola tinha 249 alunos, distribuídos em quatro turmas de Educação Infantil e seis de Ensino Fundamental I. Nessa época a escola tinha duas professoras que haviam concluído o Seminário de Fundamentação em Pedagogia Waldorf (Turma I-Ubá), sendo uma professora de Educação Infantil (que mais tarde pediu remoção para uma escola da zona urbana de Ubá) e a diretora. Os demais professores estavam participando da Turma II-Ubá do Seminário de Fundamentação e haviam cursado mais da metade dos módulos.

 

Sobre a formação dos professores

Quanto à capacitação docente em Pedagogia Waldorf, os primeiros passos foram dados no ano de 2010, quando foi formalizado o primeiro convênio entre a SME e o Centro de Formação e Desenvolvimento Vale de Luz (CFD-Vale de Luz), de Nova Friburgo/RJ, para a realização de oficinas voltadas para o segmento de Educação Infantil, com estudos sobre teoria e prática da Antroposofia. As oficinas foram realizadas no Centro Cultural “Ginásio São José” em Ubá, com a participação de cerca de 100 docentes da rede municipal.

Dentre outras ações, a SME divulgou aos/às professores/as da rede municipal de ensino quinze vagas para o Seminário de Fundamentação em Pedagogia Waldorf (Turma I-Ubá), em parceria com o CFD-Vale de Luz. Este seminário foi realizado na cidade de Nova Friburgo/RJ, em módulos mensais, aos finais de semana, e em módulos de imersão (de nove dias) nos meses de janeiro e julho, num período de quatro anos (2011 a 2014). Na época, onze professoras participaram desta primeira turma do Seminário, entre elas diretoras e coordenadoras pedagógicas, que, juntamente com a SME, fomentaram a proposição do projeto de implantação da Pedagogia Waldorf na Escola Jardim da Manga.

Essa capacitação em Pedagogia Waldorf permitiu à equipe pedagógica da SME relacionar elementos da Pedagogia Waldorf ao Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil e aos Parâmetros Curriculares Nacionais para o Ensino Fundamental, garantindo assim que as habilidades e competências propostas pelo Governo Federal fossem atingidas pelos/as alunos/as da rede municipal de educação.

Em 2014, a SME firmou novo convênio em processo licitatório com o CFDVale de Luz para a realização do segundo Seminário de Fundamentação em Pedagogia Waldorf (Turma II-Ubá), oferecido para 40 docentes da rede, em 16 módulos de imersão (de nove dias), com a realização de quatro módulos ao ano, em uma pousada em Divinésia/MG, município circunvizinho à Ubá. No período de julho de 2014 a outubro de 2016 foram realizados dez módulos deste Seminário e, em 2017, depois da posse do novo prefeito, o convênio com o CFD-Vale de Luz foi suspenso, assim como, a implantação da Pedagogia Waldorf na Escola Jardim da Manga.

 

A suspensão do projeto

O PPP – Projeto Político Pedagógico da escola instituído em 2015 assumia a Pedagogia Waldorf como principal orientação educacional, e a escola chegou a criar sua APM – Associação de Pais e Mestres, cuja diretoria foi eleita em 1 de setembro de 2016, e teve seu estatuto aprovado em Assembleia Geral em 7 de novembro do mesmo ano.

No entanto, com a posse de um outro partido na gestão pública em 2017, novos secretários foram nomeados e muitos diretores de escolas foram substituídos. A nova equipe da Secretaria Municipal de Educação decidiu não dar continuidade ao projeto de implantação da Pedagogia Waldorf na Escola Jardim da Manga e a diretora da escola foi substituída.

A APM Jardim da Manga recém-constituída que ainda não tinha as suas bases fortalecidas, não teve o apoio da maioria dos pais da comunidade para se articular e organizar um debate com o poder público para que fosse garantida a continuidade do projeto de implantação da Pedagogia Waldorf na escola. Desinteresse de uma parte dos professores também contribuiu para esse desfecho.

 

 

***