Categoria: Teatro – 8 anos

Peças de teatro indicadas para serem representadas por classes de crianças com 8 anos de idade.

Teatro para crianças de 8 anos – orientações pedagógicas

A criança de 8 anos

Por Cristina Maria Brigagão Abalos, Dora Regina Zorzetto Garcia e Vilma Lúcia Furtado Paschoa.

A perda das características da primeira infância não é brusca. Ao se observar uma criança de 8 anos podem-se notar algumas mudanças: torna-se mais esguia e movimenta-se com maior flexibilidade. As transformações ocorrem paulatinamente durante os três primeiros anos escolares do Ensino Fundamental. Estes formam um período que, do ponto de vista psicológico, pode ser considerado uma unidade. Continuar lendo “Teatro para crianças de 8 anos – orientações pedagógicas”

Santa Clara e São Francisco

peça de Ruth Salles

peça para 3 personagens e coro cantado

NOTA

Esta peça, feita de início para a Escola Travessia, conta, em quatro cenas, a vocação de Francisco de Assis e Clara. Francisco chamava-se originalmente João Bernardone, mas seu pai, rico negociante de tecidos, ao voltar da França, passou a chamá-lo de “francês”, ou seja, Francisco. De Clara, sabe-se que era de família nobre, mas não se tem notícia de seu sobrenome. Clara e Francisco nasceram no século XII, ele por volta de 1181, e ela talvez em 1194. Ambos ouviram o chamado da senhora Pobreza e abandonaram sua vida de riqueza, para viver simplesmente. Em 1209, Francisco conseguiu fundar a Ordem dos Franciscanos, tendo fundado em 1212 a Ordem das Clarissas, para Clara e as mulheres que a seguiram. Consta que até sua mãe e suas irmãs se uniram a ela, e que ela teve, várias vezes, o dom de cura. A figura de Francisco de Assis impressiona por seu amor a toda a humanidade e a toda a Natureza. Antes de morrer, ele já apresentava em seu corpo o milagre dos estigmas das chagas de Cristo. Francisco de Assis compôs o belíssimo “Cântico do Irmão Sol”. Conta-se que o primeiro presépio foi montado por ele, com um boi e um burro de verdade. Segundo uma lenda, nesse momento ele segurou no colo o próprio Menino Jesus. A música eu mesma fiz.        Ruth Salles

Continuar lendo “Santa Clara e São Francisco”

O Mágico Vezes Dois

Matemática – peça de Ruth Salles

PERSONAGENS: Coro 1, Coro 2, Boneco, Mágico Vezes-Dois.

Os Coros podem ficar no fundo em linha reta, ou então em 2 filas, pois vão caminhar. Um Coro de cada lado, e o Boneco no meio, na frente. O Mágico surge por trás dos coros. Se possível, o boneco é um aluno com um gorro até abaixo do nariz (que logo o Mágico tira), um lenço amarrado na boca (que o Mágico tira em seguida) e uma túnica, dentro da qual ele mantém, primeiro, braços e pernas bem juntinhos (que depois o Mágico vai abrindo). Se não for muito difícil, o Mágico Vezes-Dois deve ser formado por dois alunos metidos numa túnica só, de gola bem larga, que andam juntinhos, agindo com a mão direita de um e a esquerda do outro.

Continuar lendo “O Mágico Vezes Dois”

O Corvo, a Gazela, a Tartaruga e o Rato

peça de Ruth Salles

Jean de La Fontaine, fabulista francês do século XVII, pôs em belos versos muitas das fábulas contadas pelo famoso e semi-lendário escravo grego Esopo, que consta ter vivido no século VI antes de Cristo. Esta peça baseou-se na fábula tal como foi traduzida do francês pelo escritor português Francisco Manoel do Nascimento, conhecido pelo pseudônimo de Filinto Elísio (século XVIII). Por ser sua linguagem bastante rebuscada, recriei os versos em linguagem brasileira e apropriada para as crianças, a fim de montar a peça.

Continuar lendo “O Corvo, a Gazela, a Tartaruga e o Rato”

O Tempo

peça de Ruth Salles

Dramatização para aprender a ver as horas no relógio. Para vivenciar o passar do dia até o clímax do sol do meio-dia, e depois a caída da tarde até a noite, as estrofes vão mudando, a partir do nascer do sol, de versos de duas sílabas, para versos de três, seis, sete sílabas, para depois o ritmo diminuir de novo até dois versos de uma sílaba cada um. A música é a do carrilhão do relógio, com variações feitas especialmente.

Continuar lendo “O Tempo”

São Francisco e o presépio

peça de Ruth Salles

Desenho de lousa da professora Beatriz Retz, da Escola Waldorf Aitiara, Botucatu SP.

Esta peça nos conta como Francisco de Assis criou o primeiro presépio, no ano de 1223, na cidade de Greccio. Com um boi e um burro de verdade e pessoas das redondezas, ele quis fazer com que todos se recordassem da simplicidade e da pobreza em que Jesus nasceu.

Continuar lendo “São Francisco e o presépio”

A lenda de Santa Isabel de Portugal

peça de Ruth Salles

A rainha Isabel de Portugal, filha de Dom Pedro III de Aragão, casou-se com o rei Dom Diniz (século XIII), famoso trovador, que nos deixou lindas “cantigas d’amigo”, além de ter exercido um reinado excelente, dedicando-se a reformas e melhoramentos. Fundou a Universidade de Lisboa, que depois se transferiu para Coimbra, e criou a Ordem de Cristo com os bens da extinta Ordem dos Templários. Foi chamado o rei Lavrador, por sua dedicação à agricultura e por ter plantado o pinheiral de Leiria, que mais tarde serviu para fornecer madeira para construir caravelas e galeões. A rainha Isabel, conhecida por sua caridade e doçura, fundou em Santarém o Hospital dos Inocentes, para crianças enjeitadas, assim como hospitais para leprosos em todo o reino. Conseguiu impedir uma séria revolta entre seu filho e o rei, e contam-se a seu respeito muitos milagres. O povo sempre a venerou com lendas singelas. No século XVII, foi canonizada pela Igreja.

Continuar lendo “A lenda de Santa Isabel de Portugal”

A Pipa

peça de Ruth Salles

Esta peça é baseada no conto homônimo do dr. Udo de Raes, traduzido pela professora Edith Asbeck. A pipa, soltando-se e subindo nos ares, vai passando por várias experiências que simbolizam o desenvolvimento da vontade. O corvo, que é um pássaro que voa muito alto e, na mitologia nórdica, dá notícias de tudo o que acontece, representa o aprendizado no mundo; a semente já é o começo do desabrochar do ser; a nuvem representa a altura atingida; as estrelas, a luz que clareia a alma; e o arcanjo São Miguel representa mesmo a vontade mais alta, que o ser humano enfim alcança.

Continuar lendo “A Pipa”

São Francisco e o Lobo de Gubbio

Peça de Ruth Salles baseada numa lenda sobre São Francisco

Dramatização de uma lenda encontrada no livro “I Fioretti”, preciosa obra da primitiva literatura italiana, com lendas relativas a São Francisco de Assis. Os dois coros falam junto com cada personagem. São Francisco e os frades usam túnica comprida e cruz. Música em escala pentatônica.

Continuar lendo “São Francisco e o Lobo de Gubbio”