Diversos

(S – P – M – T D – C QU – Ô OU – R)

poemas de Ruth Salles

(S)

O som do sino
não é o som que sopra do sax,
não é o som que soa da cítara.
O som do sino
é um som do céu,
divino.

(P)

Pela porta passa a Paula,
e pela a pipoca: plé-plé-plé.
Põe a tampa, senão ela pula
na pia, no prato e no pé.

……

O pássaro pia, pia,
pia e não pára, não.
O Paulo, com pena,
lhe passa da porta
um pouco de papa de pão.

(M)

Mauro e Mário,
de malho na mão,
se metem no mato
e malham, malham.
Mas no mato
mora um monstro.
– Cuidado, Mauro e Mário!

(T D)

Tanto dói o dedo,
tanto dói o dente.
Teco e Deco
tão dolentes…
– Põe tala no dedo
e tira o dente!

(C QU)

Caça a corça o caçador.
Quem socorre a corça?
Passa a cobra, e o caçador
quase cai de costas.
“Quem me acode? E quede a corça?”
Grita a cobra: “Já correu!
E quem socorreu fui eu!”

(Ô OU)

Conta o ouro o moço louro:
– Sou o dono do tesouro.
Onde o moço esconde o ouro?
Num coldre de couro.

(R)

O rato rói a roupa,
rasga a renda,
raspa a ripa,
rouba os restos.

 

 

***