Euritmia – uma nova dança

A expressão cênica da fala e do canto

Em 1912, atendendo ao anseio de uma jovem por um “tipo de dança ou ginástica” que pudesse se harmonizar com o conhecimento espiritual do homem, Rudolf Steiner deu as primeiras indicações para a criação de uma nova arte de movimento, baseada na concepção de mundo e na visão do ser humano segundo a Ciência Espiritual Antroposófica.

Foi a jovem Lory Meyer-Smits, com seus 19 anos, que desenvolveu os primeiros elementos dessa nova arte, sempre sob a orientação de Rudolf Steiner e, muito em breve, com a participação de Marie Steiner von Sivers. Logo a seguir uniram-se a ela outras personalidades que participaram da ampliação paulatina dos elementos dessa nova dança.

A Euritmia tem o poder particular de unir movimento, emoção e pensamento, e fazer fluir o que está estagnado, favorecendo o bem respirar, ampliando a percepção corporal, espacial e social, aguçando a consciência musical e poética, fortalecendo o pensar, produzindo bem-estar e saúde. Seus movimentos são coreografias, solísticas ou em grupo, sobre a linguagem poética, em verso ou em prosa, e sobre a música instrumental tocada ao vivo.

Como arte ela se propõe a pesquisar o movimento intrínseco da linguagem poética e da música, como ele se configura no fluxo da fala e no desenvolvimento dos sons, com todos os seus matizes de sentimento, levando também em consideração o conteúdo específico expresso pelo poeta ou pelo compositor. Esse elemento artístico plástico da fala e da música é transposto para o espaço cênico através do movimento coreográfico, complementado pelas cores das indumentárias e da iluminação. Simultaneamente com recitação ou música ao vivo a Euritmia dança, assim, o desenvolvimento dos sons de poesias e músicas, em toda sua complexidade.

Desde sua criação original, em 1912, vem sendo desenvolvida, especialmente na Europa (Alemanha, Holanda, Suíça e Inglaterra), e hoje também na Escandinávia, Rússia, Estados Unidos, Argentina e Brasil. Com o passar dos anos realizaram-se inúmeros cursos e foram publicados trabalhos, livros e artigos sobre essa nova arte, inclusive sobre sua aplicação pedagógica e terapêutica.

Para que você tenha uma ideia melhor sobre a Euritmia, acrescentamos dois vídeos abaixo. Um mostra crianças começando a aprendê-la no jardim de infância, e outro mostrando uma apresentação executada por jovens.

Euritmia no Jardim de Infância

Lôro – Egberto Gismonti – Euritmia Jovem 

***