Martim-pescador

poema de Ruth Salles

Martim-pescador,
voando, voando,
já pousa no galho
e espera até quando
o peixe aparece
no rio que desce.

“Chi-í! Qui-í!”
Lá vai pelo ar
e flecha o peixinho,
depois vai jantar,
com mais uma presa
para a sobremesa.

Martim-pescador,
Martinha também,
vão ver os filhotes
no ninho que têm.
São sete, são sete
querendo comer.
Larvinhas, insetos
Mamãe vai trazer.
E fazem ciranda
lá dentro do ninho,
e esperam a janta
abrindo o biquinho.

 

 

***