Muiraquitã

poema de Ruth Salles

Espelho-da-lua, Jaci-uaruá,
é o lago onde o jade decerto estará.
Junto ao Nhamundá,
junto aoTapajós,
quase em sua foz.


Vem o luar
da lua cheia
iluminar
no fundo a areia.
E a amazona
a água invade
e extrai o verde
e mole jade,
e dá-lhe forma,
reza uma prece,,,
e fora d’água
ele endurece!

Muiraquitã! Muiraquitã!
Forte amuleto para a cunhã
dar de presente ao visitante
que veio vê-la de bem distante:

– Ouve, sempre, onde estiveres,
bem recebido serás tu,
se isto mostrares e disseres:
“Muiraquitã catu!”

 

 

***