O Caipora

poema e música de Ruth Salles

– Eu tive de sair à noite.
Ai…
à noite vem o caipora!

Pretinho velho com seu bordão,
fumando pito na escuridão.
Vem cercado de caititu…
Que medo eu tenho! Que sururu!

“Mecê me dê seu fumo!
Mecê me dê seu fumo,
me dê seu fumo para não ficar
encaiporado no maior azar!”

– Eu tive de sair à noite.
Ai…
À noite vem o caipora!

 

 

 

 

 

***