O ouriço

poema de Ruth Salles

Rola, rola, vai rolando
soldadinho bem guardado
na fortaleza redonda.
Espadas por todo lado.

Lá vem vindo! Será bicho?
Será coisa? Será gente?
Almofada de alfinetes
com um focinho na frente.

‘Vagarinho, vagaroso,
carregando o paliteiro.
– Foge, foge, gafanhoto!
– Foge, foge, escaravelho!
– Foge, sapo, foge, rato,
foge, cobra, foge, rã,
foge tudo para o lado,
se não quer ser palitado!

 

***