O sapateiro Couro-Fino

poema de Hedwig Diestel

traduzido e recriado por Ruth Salles

Sou o mestre-sapateiro.
O meu nome é Couro-Fino.
Faço sapato o ano inteiro,
seja grande ou pequenino.

Quem gosta de andar depressa pra diante
queira encomendar sapatos de gigante:
ploc, ploc, ploc; plá, plá, plá;
cada passada vai de cá pra lá.
Quem quer ir ao bosque logo chegará!

Quem gosta de andar bem devagarinho
queira encomendar sapatos de anãozinho:
plic, plic, plic; plé, plé, plé,
daqui pr’ali, pé ante pé,
todo anãozinho sabe bem como é!

 

 

****