Pedagogia Waldorf – resumo

Um resumo das principais características

A Pedagogia Waldorf foi criada pelo filósofo austríaco Rudolf Steiner, e a primeira escola a utilizá-la foi fundada em 1919 em Stuttgart, na Alemanha. Torna-se mais difundida a cada ano, e já é adotada em cerca de 1100 escolas e 2000 Jardins de Infância em mais de 80 países, nos 5 continentes. Isso porque tem um currículo vivo, dinâmico e integrado, assim como por sua preocupação com o desenvolvimento global dos alunos, suas diferenças individuais e a ênfase em ajudá-los a descobrir suas capacidades e realizar seu potencial. Esse currículo é desenvolvido em bases antropológico/antroposóficas, tendo em vista a evolução física, emocional e espiritual do ser humano.

Veja um resumo das principais características da Pedagogia Waldorf para o ensino infantil e fundamental:

1. O  jardim de infância

A proposta da Pedagogia Waldorf para o primeiro setênio é criar um ambiente propício à formação e não uma pré-escola com informações ou ensino formal. O Jardim da Infância Waldorf é um prolongamento do lar e não uma ante sala do ensino escolar. Na idade pré-escolar, a atuação da criança desenvolve-se em grande parte sob a simples forma do brincar. Brincando, a criança tem a oportunidade de satisfazer sua curiosidade, experimentando e descobrindo múltiplos materiais. O modo de brincar da criança é influenciado pela imitação e pela fantasia. Por isso, é dada muita importância aos contos de fadas e a outros recursos que estimulem sua fantasia: pedaços de madeira, sementes, panos, papel, tintas de aquarela, lápis de cera, massinha de modelar, conchas, pedras, toquinhos, etc. Também é importante haver ambiente arborizado, caixas de areia, água, balanças, escorregadores, pontes. Todo ambiente deve ser adequado à convivência e à fantasia. A euritmia e a música são introduzidas como atividades semanais.

2. O ensino fundamental – dos 7 aos 14 anos

Nesse segundo setênio de vida, a criança desenvolve sua vida emocional e sua ligação com o mundo e com as pessoas. Em seu dia-a-dia, ela necessita fundamentalmente de ritmo e também precisa aprender os conteúdos através de uma ligação com seus sentimentos. Aquilo que uma criança não vivencia, aquilo com que ela não se envolve ou não pode estabelecer uma ligação afetiva, será algo meramente decorado ou mecânico e tenderá a ser esquecido com o tempo. Por este motivo, o currículo desenvolve suas matérias de forma que os alunos possam integrar em seu aprendizado: o desenvolvimento do querer (atividades do fazer), do sentir (poesia, arte e música relacionadas aos temas que tocam interiormente a criança e que estão de acordo com sua idade) e o desenvolvimento do pensar. Nesse último, o objetivo é criar condições para que a criança aprenda a pensar e não simplesmente decorar as respostas acertadas. Por fim, atividades práticas – como trabalhos, viagens – levarão os alunos à aplicação concreta dos conhecimentos.

3. A atuação continuada do professor

Cada grupo de alunos que ingressa no primeiro ano terá um(a) professor(a) de classe, que acompanhará essa turma, sempre que possível, durante os 8 anos de Ensino Fundamental. Além de ministrar as matérias básicas para as quais estiver apto, o professor tem, devido à intensa convivência com os alunos, a possibilidade de conhecer em profundidade cada criança e realizar um acompanhamento mais individualizado, e focado nas necessidades de cada uma delas. Na escola Waldorf, o professor de classe tem a missão de ser o Educador de sua turma, e o cerne de sua relação como educador é com os alunos, e não com as matérias. Ele também acompanha o grupo em viagens, estabelece um elo com as famílias das crianças e busca criar um grupo social integrado entre elas e a escola.

4. O ensino em épocas

A Pedagogia Waldorf utiliza o ensino em épocas para possibilitar aos alunos um maior aprofundamento nos grandes temas trazidos. Assim, por exemplo, é dada uma época de História por 3 ou 4 semanas, durante a qual o aluno vivencia uma integração de matérias em torno do tema abordado. Pode-se seguir uma época de Matemática ou de Português e assim, sucessivamente, as épocas se desenrolam ao longo do ano. O ensino em épocas possibilita aos alunos receberem os conteúdos de forma não fragmentada ou desconectada com o todo, ou ainda superficial. Através desse sistema, a criança pode efetivamente “mergulhar” em cada matéria e vivenciá-la profundamente.

5. A forma trimembrada de uma aula

Para atingir o aprofundamento dos conteúdos básicos (matemática, português, história, geografia, mineralogia, química, etc.) a aula inicial, a qual é ministrada pelo professor de classe, tem a duração de duas horas, e segue-se uma composição que visa trabalhar harmoniosamente o desenvolvimento do querer, sentir e pensar da criança. A aula compreende atividades que visam desenvolver habilidades: físico/corpóreas, imaginativas, de memória, de raciocínio lógico, de reflexão, artística, de dicção e outras.

6. A integração da arte no conteúdo curricular

O elemento artístico não é utilizado como uma faculdade em si, mas como veículo didático para todas as matérias. Desde o 1º ano Waldorf, as matérias complementares, tais como Música Instrumental, Canto, Trabalhos Manuais, Artes Aplicadas, Pintura, Desenho, Desenho de Formas, Euritmia, Educação Física, Declamação, Dramatização e Teatro, acompanham o conteúdo curricular e são desenvolvidas de acordo com a idade. Estas matérias representam não só um complemento curricular, mas fazem parte de um todo que propiciará à criança um desenvolvimento saudável e global. O conteúdo de cada matéria segue a linha mestra. Esta “linha” tece o cenário no qual terá lugar o desabrochar da criança e o desenvolvimento das capacidades necessárias à sua harmonia. Nesse cenário, ela também poderá exteriorizar suas habilidades individuais.

7. O envolvimento dos pais

É muito importante para a criança ter relações com a família, a escola e os amigos. Assim, é fundamental que se integre Família e Escola. Para tanto, são realizados encontros em que se conversa e se aprende sobre a criança. Cada professor de classe realiza reuniões bimestrais com os pais e dois encontros anuais de confraternização da classe, além de outros eventos, atividades e palestras na escola. Essas atividades objetivam os mesmos ideais: fazer da vida e do ensino que a criança recebe a melhor base para seu desenvolvimento harmonioso como ser humano. Toda Escola Waldorf tem como princípio a ativa participação dos pais na vida escolar de seu filho.

Créditos: este texto foi baseado em textos disponíveis no site da Escola Waldorf Micael de São Paulo.

 

 

 

***