Preposição

poema de Ruth Salles

Com duas palavrinhas
eu quero me expressar.
Preciso de uma ponte
se as duas vou ligar.

Que ponte será essa?
É a preposição,
que às duas palavrinhas
estende cada mão:

vou a cavalo
com alvoroço,
até o sítio,
após o almoço;

vou para
por um caminho,
sobre o cavalo
do Manezinho.

E, desde já,
corro a dizer:
– Adeus a todos!
Até mais ver!

 

 

 

***