Subjuntivo

Meu dom de amor

poema de Ruth Salles

Se eu quisesse ser amigo,
ser consolo, ser abrigo,
eu daria logo a mão
ao meu irmão.

Que eu sinta, ó Senhor,
o bem que nos vem
da força do amor.

Quando eu pensar
que sou semente
que Deus plantou,
para que cresça
em luz e em flor,
eu vou ficar
muito contente,
oh, sim, eu vou!
Que assim floresça
meu dom de amor!

 

 

***