Tag: Pedagogia Waldorf

Minha experiência como aluna numa escola Waldorf

LUÍSA MÜLLER NEVES integrou a turma pioneira da Escola Waldorf Querência, (em 2005, com a professora Ana Beatriz Weber) em Porto Alegre RS, e foi a primeira aluna a cursar o Ensino Fundamental completo (até o 9º ano, concluído em 2013). No Ensino Médio, estudou no Colégio João XXIII e atualmente está matriculada para cursar Psicologia na Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre.

***

Eu acho que uma das perguntas que mais me fazem é: qual é a diferença entre uma escola Waldorf e uma “tradicional”?

Continuar lendo “Minha experiência como aluna numa escola Waldorf”

O Pintarroxo – um conto para a Páscoa

Adaptação resumida de uma lenda de Selma Lagerlöf

por Ruth Salles

Isto aconteceu no tempo em que o Senhor, tendo criado o céu e a terra, criou igualmente os animais e as plantas, dando-lhes os nomes que ainda conservam.

Ora, estava Ele um dia em seu Paraíso celeste, pintando as aves pequeninas, quando de repente lhe veio a ideia de fazer um passarinho cinzento.

– Seu nome é pintarroxo – disse, assim que terminou. E, colocando-o na palma da mão, deixou-o voar.

Continuar lendo “O Pintarroxo – um conto para a Páscoa”

Escola Municipal Araucária – Camanducaia MG

Escola Waldorf pública rural, fundada em 1974.

A escola conta desde sua fundação com o apoio da  Associação Educacional Bom Jardim, uma entidade sem fins lucrativos, que se destina a disseminar a Pedagogia Waldorf no município de Camanducaia – MG.  Atende atualmente 160 alunos do Jardim ao 9º ano do ensino fundamental. A equipe atual do corpo docente é formada por 14 professores, todos com formação em pedagogia Waldorf, dos quais 9 são da comunidade.

 

 

***

Associação Comunitária Monte Azul – 40 anos

Vídeo comemorativo dos 40 anos de atuação da Associação Comunitária Monte Azul

“A Associação Comunitária Monte Azul é uma organização não governamental, orientada pelo pensamento antroposófico, que atua prioritariamente pelo desenvolvimento integral do Ser Humano. A partir dessa proposta, o trabalho baseia-se na Pedagogia Waldorf, na Medicina e Pedagogia Social ampliadas pela Antroposofia e no caminho de auto-educação”. Conheça um pouco deste lindo trabalho em  https://www.monteazul.org/pt-br/

 

***

 

 

Teatro para crianças de 11 anos – orientações pedagógicas

A criança de 11 anos

Por Cristina Maria Brigagão Abalos, Dora Regina Zorzetto Garcia e Vilma Lúcia Furtado Paschoa.

A relação da criança de 11 anos com a Natureza é intensificada pela apresentação do mundo das plantas. A partir da observação, o educador pode levá-la a refletir sobre esse universo silencioso que vai além do visível, além da matéria, com suas leis de desenvolvimento, formas geométricas e metamorfoses. Partindo da relação da paisagem vegetal com seu meio ambiente, surge, por exemplo, a percepção da diversidade regional do Brasil. Através desta abordagem, tem-se o caminho para investigar as diferenças naturais e socioculturais.

Continuar lendo “Teatro para crianças de 11 anos – orientações pedagógicas”

Peça de História para Euritmia

peça de Ruth Salles 

Nota – Estão entre aspas: na parte da Atlântida, o trecho de um manuscrito maia existente no British Museum, e notas do Códice Boturini, século XVI; na parte da Índia, um hino dos brâmanes e citações do
“Bhagavad Gîtâ”; na parte do Egito, trechos do “Hino ao Sol” do faraó Amenófis IV, chamado Akhenáton. Os versos dos gregos, procurei fazê-los em hexâmetros gregos, às vezes em pentâmetros.

Continuar lendo “Peça de História para Euritmia”

Teseu e o Minotauro

peça de Ruth Salles

TESEU E O MINOTAURO

Esta peça, feita a pedido da professora Melanie Mangels Guerra, é um coro grego, composta em hexâmetros, e que deve ter bastante movimento e leveza, além de força no momento da luta de Teseu com o Minotauro. No início, em vez de pedir que a Musa cante, peço que ela se mova na voz dos aedos, pois quis citar esses poetas da Grécia antiga, que recitavam ou cantavam ao som da lira, numa época em que todas as histórias eram transmitidas por via oral. Dois alunos podem representar os aedos, sentados de um lado com uma lira nas mãos ou um outro instrumento semelhante. A música que houver deve ser, se possível, em estilo modal grego.

Continuar lendo “Teseu e o Minotauro”