Uma peça de matemática

peça de Ernst Schuberth

traduzida do inglês e ligeiramente adaptada por Ruth Salles

As crianças representam os números a partir do UM e dentro do UM, e mostram de várias maneiras o que aprenderam. A música pode ser feita pelo(a) professor(a) de música em escala pentatônica.

PERSONAGENS: pequeno Coro à parte e mais as Crianças que se movimentam na frente e que também falam junto.


TODOS (alinham-se e cantam):
“Do primeiro ano
nós viemos
e vocês verão
o que sabemos.
Os primeiros números
nós contamos rápido.
Temos muita prática
em Matemática.”

(Algumas crianças – isto é, 6, 12 ou 24 – formam um círculo, de mãos dadas, enquanto as outras recitam junto com elas.)

TODOS (falam enquanto o círculo gira):
– UM era o mundo que começou
e que Deus-Pai consigo trazia,
até que Ele separou
a noite do dia.
Foi assim que dentro do UM
surgiu o DOIS. (as crianças formam dois círculos)
E Deus, muito alegre depois,
por ter feito coisas boas,
criou no mundo as pessoas.
As pessoas então olharam para si mesmas,
olharam para Deus e para o mundo,
e viram que o TRÊS estava dentro de tudo.

(os círculos se reorganizam como uma flor de 3 pétalas)
As pessoas, os animais,
as plantas, as pedras, na verdade,
também estavam dentro do UM,
dentro da UNIDADE.
(As crianças se alinham de novo, voltadas para o público.)

TODOS:
– Foi assim que o 1, 2, 3
nós aprendemos.
E agora o 4, 5, 6,
7 e 8 mostraremos.

(Uma criança com os dois pés juntinhos e os braços abertos forma o 4. Abrindo as pernas forma o 5. Com uma atrás dela, movendo braços e pernas, vão-se formando os outros números, e todas as crianças contam alto, à medida que os números se formam. Depois elas se alinham de novo para o público.)

TODOS:
– Isto não é tudo
que vamos mostrar.
Também numa roda
sabemos contar.

(As crianças marcham em círculo, em ritmo de 1, 2…, marcando mais o 2, ou em ritmo de 1, 2, 3…, marcando mais o 3; um tamborzinho, ou pandeiro ou triângulo pode ser usado para ajudar as crianças a manter o ritmo.)

TODOS:
– 1, 2, 1, 2, 1, 2, 1, 2….. 1, 2, 3, 1, 2, 3, 1, 2, 3…….

TODOS (agora parados, voltados de frente para o público):
– Os números se seguem sem ter pressa,
do começo ao fim e vice-versa.

(As crianças contam de 1 a 20 e de 20 a 1, em voz alta ou baixa, conforme a regência do professor. Também podem ser feitas variações entre grupos.)

TODOS:
– Vocês pensam que é só isto que sabemos?
Pois olhem agora o que fazemos. (Cinco crianças formam um pentágono.)

AS CINCO:
– E isto não é tudo que mostramos.
Pois nós também somamos!

(Elas se agrupam, juntando-se ou separando-se diferentemente, conforme a classe expressa em voz alta o que o professor aponta.)

TODOS:
– 5 é igual a 2 + 1 + 2.
– 5 = 4 + 1.
– 5 = 3 + 1 + 1.
– 5 = 1 + 2 + 2.
– 5 = …….

AS CINCO CRIANÇAS:
– O CINCO pode ser muita coisa.
Quem duvidará?
Até nos anéis dos jogos olímpicos ele está!

TODOS:
– Agora,
nós vamos embora
sem espalhafato,
contando de 2 até 24!

(As crianças andam uma atrás da outra, marcando o ritmo com os passos e contando os números pares de 2 a 24, e depois contam ao contrário, voltando e andando de costas.)

TODOS:
– 2, 4, 6, 8, 10, 12, 14, 16, 18, 20, 22, 24…
24, 22, 20, 18, 16, 14, 12, 10, 8, 6, 4, 2…

… e voltamos depois
do 24 ao 2!

Assim, de dois em dois era fácil sair,
mas é que nós queríamos nos despedir. (todos se inclinam)

Agora é que nós vamos,
contando 1, 2 e 1, 2, 3.
Mas será que não voltamos
outra vez?

(As crianças todas andam uma atrás da outra, marcando o ritmo com os passos.)

TODOS:
– 1, 2 – 1, 2, 3 – 1, 2 – 1, 2, 3 – 1, 2, …

(Querendo, podem voltar andando de costas outra vez, contando ao contrário, e depois se voltam para a frente e acenam para o público em despedida.)

 

 

F I M